domingo, 14 de junho de 2009

PRIMEIRA OFICINA TP3 - Unidades 9 e 10

Nesta oficina, realizada no dia 6 de junho, na escola São José, foi evidenciado que GÊNEROS TEXTUAIS são maneiras de organizar as informações linguísticas de acordo com a finalidade do texto, com o papel dos interlocutores e com as características da situação. Sendo que toda nossa comunicação se realiza através de textos, sejam orais ou escritos, "gêneros textuais são realizações linguísticas concretas definidas por propriedades sociocomunicativas: é a situação de produção de um texto que determina em que gênero ele é realizado."

Trabalhamos a classificação dos gêneros textuais, quais as características pertinentes que os conduzem à classificação de um determinado gênero textual, como também, as características distintivas entre os gênero literário e de gênero não-literário. Sobre o texto poético, suas particularidades específicas: sua estrutura, ritmo, jogo sonoro, métrica e a linguagem específica que o distingue de outros textos.

O Cordel visto como uma subclassificação do gênero poético possui características bem particulares. Tem origem na Idade Média e é trazido para o Brasil pelos portugueses. Muito difundido no Nordeste brasileiro e pouco conhecido no Sul do Brasil. Mesmo tendo evoluído, o Cordel ainda mantém sua função social de ensinamento e, quanto à forma, apresenta características do gênero poético.

Nestas duas unidades, vimos como todos nós temos, de maneira intuitiva, a ideia de gênero textual. Nosso objetivo foi sistematizar tal conhecimento e, pensar juntos sobre a transposição didática do que vimos nessas unidades sobre gêneros textuais.

Um dos objetivos do PROGRAMA GESTAR II é tornar o professor independente do livro didático e que se torne o autor das atividades a serem trabalhadas em sala de aula e foi isso que fizemos. Primeiro lemos dois textos que seriam centralizadores dessa nossa sistematização.

Às professoras, foram apresentadas duas atividades, podendo escolher uma e desenvolvê-la. A partir da escolha do texto, realizar um plano de aula que contemplasse atividades de leitura, interpretação e produção de textos, visando à análise, caracterização e classificação dos gêneros textuais que esses exemplos realizam

TEXTO 1

O primeiro texto proposto é um exemplo de como um tema do cotidiano pode ter tratamento poético e compor um gênero literário. trata-se de um texto de Manuel Bandeira sobre uma tragédia de um brasileiro, noticiada nos jornais da época, que ele transformou em poema. Morro da Babilônia é uma favela do Rio de Janeiro e Lagoa Rodrigo de Freitas é uma lagoa do Rio de Janeiro que dá nome também de um bairro de classe média.

POEMA TIRADO DE UMA NOTÍCIA DE JORNAL

João Gostoso era carregador de feira-livre e morava no morro da Babilônia
[num barraco sem-número
Uma noite ele chegou no bar Vinte de Novembro
Bebeu
Cantou
Dançou
Depois se atirou na Lagoa Rodrigo de Freitas e morreu afogado

TEXTO 2

A situação sociocomunicativa é que define um gênero textual: os objetivos comunicativos são o critério maior adotados para organizar as ideias em um texto. Vimos também que a oralidade e a escrita se entrelaçam na produção de alguns gêneros. As músicas que ouvimos ou cantamos são bom exemplo disso: na escrita podem ser consideradas poemas, mas a melodia como que as cantamos acrescentam a esse poema características que as tornam diferentes de um poema.

Os versos desta canção, de autoria de Gilberto Gil e Nana Caymmi, retratam um momento na vida de um trabalhador.

BOM DIA

Madrugou, madrugou
A mancha branca do sol
Acordou o dia
E o dia já levantou

Acorda meu amor
A usina já tocou
Acorda, é hora
De trabalhar meu amor

Acorda é hora
O dia veio roubar
Teu sono cansado
E hora de trabalhar

O dia te exige
O suor e o braço
Pra usina do dono
Do teu cansaço

Acorda meu amor
É hora de trabalhar
O dia já raiou
É hora de trabalhar

Madrugou, madrugou

A mancha branca do sol
Acordou o dia
E o dia já levantou

Ele sai, ele vai
A usina já tocou
Bom dia, bom dia
Até logo, meu amor

As professoras se reuniram em grupos e realizaram a atividade proposta na oficina, aplicando a teoria trabalhada.

Edelci, Professora Formadora

Nenhum comentário:

Postar um comentário